top of page

Demografia

Atualizado: 2 de mai. de 2022

Etimologia

Palavra usada a partir de 1855 (belga Achille Guillard)

  • Do dicionário: (demo + grafia) --> s. f. Estatística da população.

  • Etimologia do grego: Demografia (dêmos=população, graphein=estudo)

Demografia formal

A Demografia é uma ciência que tem por finalidade:

Estudo das populações humanas e sua evolução temporal no tocante a seu tamanho, sua distribuição espacial, sua composição e suas características gerais

Formação da população


Características da População: em relação ao tamanho, distribuição e estrutura

  • Quantas pessoas? local? tempo?

  • Quantas crianças? jovens? adultos? idosos?

  • Quantas pessoas do sexo masculino? feminino?

  • Quantas pessoas são economicamente ativas?

Fatores que afetam a composição da população

  • Quantas nascem?

  • Quantas morrem?

  • Quantas migram?

Áreas de estudo: contextualização da população

  • Características étnicas, sociais e econômicas da população (ex: desemprego, educação, saúde etc)

  • Multidisciplinar: economia, sociologia, antropologia, epidemiologia, direito etc

Variáveis demográficas


Análise estática: Variáveis que descrevem características de interesse da população – referentes a um espaço geográfico e um tempo específico:

  • Tamanho

  • Distribuição (sexo, idade, situação, geográfica)

  • Estrutura ou composição

Variáveis de dinâmica demográfica: De um determinado espaço geográfico e tempo:

  • Natalidade

  • Mortalidade

  • Migração


Mensuração Demográfica

Para apresentar medidas /indicadores demográficos deve-se identificar:

  • Qual o subgrupo populacional ou o tipo de evento está sendo analisado;

  • Qual área geográfica referente

  • Qual o instante de tempo/período considerado

    • Estoques: Para estatísticas de estoques, as medidas referem-se a um momento de tempo específico para uma data (até horário)

    • Fluxos: Para medidas de fluxo, referem-se a um ano-calendário (jan a dez do mesmo ano), mas podem ser obtidas para qualquer intervalo de 12 meses, ou variado


Medidas demográficas

Medida absoluta

  • Frequência/Contagem: número total de elementos do grupo ou subgrupo ou número total de ocorrências de um evento durante período de tempo

  • Medida descritiva: envolve cálculo de medidas (média, mediana, moda, desvio padrão, coeficiente de variação etc) dos elementos do grupo ou subgrupo

Medida relativa

  • Razão: Relação entre valores de grupos diferentes.

Exemplo Brasil, Razão de Sexo (PNAD): proporção de homens em relação a mulheres





  • Proporção: Relação entre grandezas de mesmo grupo, em que numerador faz parte do denominador.

Exemplo Proporção de Homens (Censo): proporção de homens em relação ao total da população





  • Taxa: Representa a magnitude de um evento em um determinado grupo, em queevento e população pertencem ao mesmo grupo à especialmente útil para comparações

Exemplos a) Taxa de natalidade: taxa de natalidade a cada 1000 habitantes




b) Taxa de mortalidade: taxa de mortalidade (A) em relação aos habitantes de duas faixas etárias (B e C)






Tamanho da população

Neste contexto de estudo demográfico, o tamanho da população teria o cálculo desta forma:




Em que: Pn = população num instante n Po = população inicial, instante o Nt = nascimentos no período t (t = n - o) Ot = mortes no período t (t = n - o) It = Imigrantes no período t (t = n - o) Et = emigrantes no período t (t = n - o)

Outras medidas relacionadas ao tamanho:

  • Crescimento Vegetativo: N - O

  • Saldo Migratório: I - E

  • Crescimento Populacional: Pn - Po

  • Taxa de Crescimento Populacional:

Medidas de Mortalidade


Taxa Bruta de Mortalidade Relação entre o número de óbitos e população total do ano j




Pj = população total no ano: população ideal (indivíduos presentes do início ao fim do ano) ou população no meio do ano


Taxa Específica de Mortalidade Relação entre total de óbitos no ano j e a população no meio do ano j em cada grupo etário






Taxa de Mortalidade Infantil Risco que um nascido vivo tem de vir a falecer antes de completar um ano de idade. Relação entre o número de óbitos de crianças abaixo de um ano o,j e número de nascidos vivos no ano j






Tabela de Sobrevivência (Tábua de Vida)

As informações de probabilidades relacionadas a sobrevivência e mortalidade são importantes para a tomada de decisão nas áreas de seguros de vida e previdência complementar. Até o início dos alunos 2000, as seguradora brasileiras utilizavam o modelo norte-americano (AT) como referência.

Após iniciativa nacional e colaborativa, regulamentada pela SUSEP, foi concluída a análise de 300 milhões de registros no período de 2004 a 2006 (aprox. 82% dos segurados de vida), dando origem a primeira versão da Tábua de Vida brasileira, em 2010. O padrão estabelecido ficou conhecido como BR-EMS, e sofreu atualização em 2015.

Além desta iniciativa, o IBGE também organizou processo de análise, divulgando primeira versão da tabela em 2010 e nova versão anual a partir de 2016. Diferente do BR-EMS, o IBGE utiliza como fonte os dados do Censo.

Número de Sobreviventes (lx)

O lx representa o número de indivíduos que chegam com vida à idade exata x, de uma geração inicial de l0 indivíduos nascidos. O valor para o número de indivíduos l0 normalmente é fixado em 100.000 ou 1.000.000.

Uma vez fixada essa raiz, o valor função lx depende tão somente da idade x. Todos os outros valores de lx serão gerados pela diferença entre o número de indivíduos vivos com idade x e aqueles que morreram (d) entre as idades x e x+n, sendo lx uma função positiva e decrescente.


Número de Óbitos (dx) A função dx representa o número de mortes ocorridas a uma geração inicial de l0 nascimentos entre as idades x e x+n. Ou seja:

O ponto de maior frequência no número de óbitos é conhecida como idade modal das mortes. ​


Probabilidade de Morte (qx) A função nqx representa a probabilidade de um indivíduo com idade exata x falecer nos próximos n anos, antes de completar x+n anos. Como nqx é uma probabilidade, seus valores no gráfico variam de 0 a 1. Normalmente calcula-se nqx da seguinte forma:







Probabilidade de Sobrevivência (npx) A função npx representa a probabilidade de um indivíduo com idade x sobreviver até completar x+n anos. As funções npx e nqx são complementares, ou seja, cada indivíduo com idade x sobrevive ou morre até completar a idade x+n, portanto a soma dessas probabilidades complementares deve obrigatoriamente ser igual a um.







Tempo vivido (nLx) A função nLx representa o número de pessoas–ano vividos pela população com idade exata x nos n anos seguintes ao seu aniversário, ou seja, antes de completar x+n anos. Pode ser calculado a partir de:





A área ABCD representa o tempo vivido dentro do intervalo x, x+n pelas lx+n pessoas que chegaram com vida a idade x+n Já a área CDE representa o tempo vivido dentro do intervalo x, x+n pelas ndx pessoas que faleceram dentro do mesmo.


Tempo vivido até o fim (Tx) A função Tx representa o número total de anos vividos pela geração inicial l0, entre as idades x e w (Ômega), ou seja, entre a idade exata x até a extinção total do grupo. ​


Esperança de Vida (ex) A função ex representa o número de anos que em média vive uma pessoa desde a idade x até o final de sua vida, podendo também ser denominada de “vida média na idade x”. Pode ser calculado como a razão dos números de anos vividos pela população a partir da idade x e a população na mesma idade, ou seja:




No caso particular quando x=0 tem-se a esperança de vida ao nascer e0, que é uma medida resumo da mortalidade geral.


Referências: prof. Wesley Almeida, Escola de Negócios, PUCPR NUNES, Elvira Maria Alves; ALMEIDA, Wesley Marcos. Estatística Aplicada Usando Excel. Maringá: EDUEM, 2016. CORDEIRO FILHO, Antonio. Cálculo Atuarial Aplicado: Teoria e Aplicações Exercícios Resolvidos e Propostos. 2ed. São Paulo: Editora Atlas, 2014.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page